sábado, 30 de agosto de 2014

Homem é morto por traficantes

MESSEJANA
Image-0-Artigo-1690212-1
A vítima estava consertando o som do carro momentos antes de ser baleada por dois suspeitos. A Polícia já identificou os autores do crime
FOTO: KIKO SILVA
Um homem suspeito de traficar drogas foi morto por integrantes de uma gangue rival, na Avenida Jornalista Tomaz Coelho (Perimetral), em Messejana, na tarde de ontem. Laerte Nogueira de Farias,24, mais conhecido por "Pequeno", foi executado enquanto consertava o som do carro. A vítima foi alvejada por vários disparos e chegou a ser socorrida, mas morreu antes de chegar no hospital.
De acordo com a Polícia, Laerte Nogueira foi surpreendido por dois suspeitos que trafegavam em um veículo Siena de cor prata e efetuaram os disparos, fugindo em seguida. O pai de Laerte ainda tentou levá-lo para o Hospital Distrital Edmilson Barros de Oliveira, o 'Frotinha de Messejana', mas ele não resistiu aos ferimentos.
Durante o percurso até o hospital, uma ambulância do Sistema de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) que passava próxima ao terminal de Messejana, onde o carro com a vítima se encontrava, foi acionada pelo pai de Laerte e constatou o óbito.
De acordo com o tenente-coronel PM Sergistótenes Freire, responsável pela Área Integrada de Segurança 4 (AIS), que engloba Messejana e outros 24 bairros, a vítima respondia por tráfico de drogas. A Polícia acredita que a motivação do crime esteja relacionada à disputa pelo tráfico. Os suspeitos seriam traficantes da Comunidade da Levada, também em Messejana.

Mulher transportava drogas em ônibus em Canindé

Cocaína

Mulher transportava drogas em ônibus
Agentes da Polícia Rodoviária Federal (PRF) prenderam ontem, em Canindé, uma mulher de 21 anos que transportava aproximadamente três quilos de substância química análoga à cocaína em um ônibus, que fazia o trajeto Goiânia-Fortaleza. Ela foi detida no km 310 da BR-020.

Suspeitos de abuso sexual contra as enteadas detidos

EUSÉBIO
Image-0-Artigo-1690184-1
A delegada titular da Metropolitana de Eusébio investigou os dois casos e solicitou os mandados de prisão à Justiça. Os dois suspeitos estão na Delegacia de Capturas
Um homem de 37 anos foi preso, em sua residência, no município de Eusébio, sob suspeita de ter estuprado a enteada de dez anos. Em outro bairro da mesma cidade, outro suspeito foi capturado acusado pelo mesmo tipo de crime.
Os casos foram investigados pela Delegacia Metropolitana do Eusébio (DME). O mandado de prisão preventiva contra o agressor foi expedido pela juíza da 2ª Vara da Comarca de Eusébio, Flávia Pessoa, e foi cumprido na noite da última quinta-feira (28). De acordo com a titular da DME, Ana Lúcia Almeida, a menina passou a se comportar de forma diferente na escola e os professores acabaram descobrindo o que se passava.
"Desde o mês de março deste ano, ela vinha sofrendo os abusos. O padrasto aproveitava a madrugada, enquanto a mãe da criança dormia, para invadir o quarto dela e praticar os abusos", declarou a delegada.
O Conselho Tutelar local acompanhou o caso, enquanto o inquérito era apurado pela Polícia, e ofereceu suporte à menina, que segundo a delegada, apresentava sintomas de depressão e de nervosismo exagerado.
Outras denúncias contra o agressor chegaram ao conhecimento da equipe da DME e estão sendo apuradas. "O que chegou até nós é que ele era evangélico e tentava aliciar crianças e adolescentes, que frequentavam a mesma igreja que ele. Já ouvimos algumas testemunhas e vamos ouvir as supostas vítimas, mas podemos adiantar que é possível que esses outros abusos tenham ocorrido", contou Ana Lúcia.
O padrasto nega tudo o que consta nos autos processuais contra ele e diz que a enteada está inventando os fatos. Ele não tinha antecedentes e era casado com a mãe da criança há sete anos. A presidente do inquérito contou que logo que a mulher descobriu as agressões, se separou e o suspeito mudou-se de sua casa.
Outro caso
Este é um segundo caso de padrastos que abusam das enteadas e terminam presos, em menos de um mês, na Cidade do Eusébio. Um outro homem, que abusava da enteada de 15 anos desde que ela tinha nove, terminou capturado, no dia 27 de julho. Na última quarta-feira (27), por determinação do juiz Davi de Sousa Belém, a prisão dele foi convertida de temporária para preventiva.

Sejus determina o fim das revistas 'vexatórias'

PRESÍDIOS NO CEARÁ

Sejus regulamenta que vistoria seja realizada preferencialmente com scanners, portais de Raio-X e raquetes

Revistas nos presidios
Quatro unidades prisionais localizadas na Região Metropolitana de Fortaleza (RMF) já estão utilizando os scanners corporais
FOTO: HELOSA ARAÚJO
Image-1-Artigo-1690203-1
De acordo com a secretária da Justiça, Mariana Lobo, o objetivo é garantir a integridade física das esposas, mães e irmãs dos presos
FOTO: JOSÉ LEOMAR
Um novo modelo de revistas a visitantes de detentos, custodiados nas unidades prisionais do Ceará, será efetivado até o próximo dia 15 de setembro. Segundo a titular da Secretaria da Justiça e Cidadania (Sejus), Mariana Lobo, através de uma portaria interna, do último dia 21 de agosto, fica regulamentado que as vistorias serão preferencialmente eletrônicas, por meio de scanners de corpo (body scanners), portais de Raios-X e raquetes.
Somente na ausência destes equipamentos, a revista poderá ser feita de forma manual. No entanto, não é mais permitido que seja feito o desnudamento, nem que objetos sejam introduzidos nas partes íntimas dos visitantes. Mariana Lobo lembrou que há cerca de um ano estava pleiteando as mudanças, mas foi necessário que várias adequações fossem feitas, até que a revista eletrônica fosse colocada em prática.
"Nosso intuito é garantir a integridade física das esposas, mães, irmãs, das pessoas que têm seus parentes presos e, muitas vezes, acabam acompanhando a pena inteira fazendo visitas e sendo submetidas a constrangimentos", disse.
Quatro unidades prisionais da Região Metropolitana de Fortaleza já estão utilizando os scanners corporais para permitirem que os visitantes tenham acesso aos detentos. Os equipamentos já foram implantados e estão em uso no Instituto Penal Professor Olavo Oliveira (IPPOO) II, e nas Casas de Privação Provisória de Liberdade (CPPL) II e II, em Itaitinga; e na Unidade Penal de Pacatuba. Domingo (31) está previsto o início do programa também na CPPL de Caucaia.
Já na segunda-feira (1º), deve começar o curso de capacitação dos agentes penitenciários, que participarão dos grupos de revistas da Capital e do Interior. "Uma preocupação muito grande nossa é que essa regulamentação seja uniforme em todo o Estado. Daqui a quinze dias a capacitação deverá ser concluída e todas as unidades penitenciárias do Ceará deverão ter aderido ao novo sistema de revistas", garantiu Mariana.
A secretária salientou que em algumas Cadeias Públicas do Interior pode existir um número muito pequeno de presos. Nestes casos, as vistorias manuais continuarão sendo feitas, mas com algumas regras. "Mesmo para essa revista manual é necessário uma capacitação do agente penitenciário, que irá realizá-la. A portaria que está em vigor não diz como a revista deverá ser feita, mas como ela não pode ser feita. Isto é, garantindo os princípios fundamentais da integridade, da intimidade e da dignidade do visitante".
Nacional
O Conselho Nacional de Política Penal, Criminal e Penitenciária (CNPPCP), que é um órgão vinculado ao Ministério da Justiça, que estabelece a política penitenciária do Brasil como um todo, aprovou na última quinta-feira (28), a proposta de que o modelo implantado no Ceará seja implementado em todo o País. A recomendação foi feita durante uma reunião do conselho, ocorrida na Capital do Estado de Minas Gerais, Belo Horizonte.
A resolução diz ainda que todos que quiserem ingressar em estabelecimentos penitenciários no Brasil deverão ser submetidos a revista, sejam visitantes dos detentos, agentes penitenciários, policiais militares, profissionais de saúde ou funcionários das unidades.
"Criou-se um tabu de que a visita seria a única forma de entrada de ilícitos nos presídios e não é. Não adianta ter um controle rígido de acesso para um setor e não para o outro. O controle será rígido para todos os que quiserem entrar nos presídios e penitenciárias, indistintamente", concluiu Mariana Lobo.
Márcia Feitosa
Repórter
s

quinta-feira, 28 de agosto de 2014

Salário mínimo previsto para 2015 será de R$ 788,06, diz ministra

Valor consta no projeto da Lei Orçamentária entregue pelo governo. 
Ministra do Planejamento levou o projeto ao presidente do Senado.

Priscilla MendesDo G1, em Brasília
A ministra Miriam Belchior entrega ao presidente do Congresso, senador Renan Calheiros (PMDB-AL), o projeto de lei orçamentária (Foto: Geraldo Magela / Agência Senado)A ministra Miriam Belchior entrega ao presidente do Congresso, senador Renan Calheiros (PMDB-AL), o projeto de lei orçamentária (Foto: Geraldo Magela / Agência Senado)
A ministra do Planejamento, Orçamento e Gestão, Miriam Belchior, anunciou nesta quinta-feira (28) que o Projeto de Lei Orçamentária elaborado pelo governo prevê salário mínimo de R$ 788,06 a partir de 1º de janeiro de 2015. O valor representa um reajuste de 8,8% em relação aos atuais R$ 724.
Belchior fez o anúncio após entregar o projeto da Lei Orçamentária ao presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL). Depois de ser entregue ao Congresso, o projeto passa pela análise da Câmara e do Senado e pode sofrer alterações antes de ser aprovado.
Segundo a assessoria da ministra, o impacto do aumento do salário mínimo nas contas públicas, com o pagamento de benefícios, será de R$ 22 bilhões em 2015.
O valor do salário mínimo é calculado com base no percentual de crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) do ano retrasado mais a reposição da inflação do ano anterior pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC).
“O salário mínimo previsto no Orçamento para 2015, a partir de janeiro de 2015, será de R$ 788,06. É a regra que está estabelecida de valorização do salário mínimo”, disse a ministra do Planejamento ao deixar o gabinete do presidente do Senado. O valor é superior àprevisão inicial, de R$ 779,79, divulgada em abril passado.
A auxiliar da presidente Dilma Rousseff disse que as “grandes prioridades” do projeto são as áreas de saúde, educação, combate à pobreza e infraestrutura. O prazo para que o Executivo envie sua previsão de como vai arrecadar e gastar os recursos públicos termina sempre no dia 31 de agosto, conforme determina a lei.
Tramitação no Congresso
A ministra Miriam Belchior pediu ao presidente do Senado uma “análise rápida” da proposta na Casa, de modo que seja aprovada até o final do ano, prazo que não precisa ser cumprido obrigatoriamente pelo Congresso Nacional. Ainda assim, Renan Calheiros confirmou que o parlamento deverá votar o Orçamento até o final do ano, apesar de o Legislativo estar em recesso branco devido ao período eleitoral.
"Esse é o desafio, votar o Orçamento até o final do ano. Vamos certamente ter um ano mais difícil em 2015 e é fundamental que tenhamos orçamento com começo, meio e fim, exequível, para que o país possa retomar a confiança. Vamos ter que otimizar o período que vai do final da eleição até o recesso do final do ano. Mas nós temos que entregar o Orçamento, esse é o dever fundamental do Legislativo", declarou o senador do PMDB após o encontro com a ministra do Planejamento.
“Coloquei toda a equipe do Ministério do Planejamento à disposição do Congresso Nacional para os esclarecimentos necessários, para que o Congresso possa fazer uma análise rápida do Orçamento e possa votá-lo até o final do ano, prazo com o qual o presidente do Senado confirmou que é possível fazer”, declarou Miriam Belchior.
Outros detalhes sobre a proposta orçamentária, segundo Belchior, serão dados durante coletiva de imprensa no Ministério do Planejamento.
O Congresso Nacional ainda não aprovou a Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) de 2015, que deveria servir de base para a elaboração pelo Executivo da proposta orçamentária. Deputados e senadores entraram em recesso informal, chamado “recesso branco”, para poderem se dedicar à campanha eleitoral nos seus estados e só deverão retomar as atividades plenas nas casas após o segundo turno, marcado para 26 de outubro.
A Constituição determina que o recesso oficial do Legislativo só poderia ocorrer se os parlamentares aprovassem a LDO até o último dia de trabalho do semestre (neste ano, 17 de julho).

Polícia registra 21 acidentes nas estradas do Ceará e duas mortes

Ao todo, 10 pessoas ficaram feridas.
Em Jaguaribe, um homem foi preso com anfetaminas e maconha.

Do G1 CE
As Polícias Rodoviárias Federal (PRF-CE) e Estadual do Ceará (PRE-CE) registraram 21 acidentes nas rodovias entre 7h de quarta-feira (27) e 7h desta quinta-feira (28). Ao todo, 10 pessoas ficaram feridas e duas morreram em decorrência aos acidentes.
O primeiro acidente registrado ocorreu às 5h10 da manhã de quarta-feira em Maranguape, Região Metropolitana de Fortaleza. De acordo com a Polícia Rodoviária Estadual do Ceará (PRE-CE), o motociclista perdeu o controle da moto e colidiu contra um poste. O condutor não resistiu aos ferimentos e morreu no local. Ele estava de capacete no momento do acidente e era habilitado.
Em Caucaia, também na Grande Fortaleza, uma colisão entre um carro e uma moto matou o condutor da motocicleta de 19 anos.
Em Jaguaribe, um homem foi preso com anfetaminas e maconha. (Foto: Polícia Rodoviária Federal do Ceará)Em Jaguaribe, PRF-CE prendeu um homem
com drogas (Foto: PRF-CE)
Motorista preso com anfetamina
Em Jaguaribe, no quilômetro 302 da BR-116, às 20h, foram apreendidos 10 comprimidos de anfetamina e cinco gramas de substância análoga à maconha com um homem de 30 anos.
O suspeito estava em um carro com placas do Rio Grande do Norte. A ocorrência foi encaminhada à Delegacia de Polícia Civil local.
Fiscalizações
A PRF-CE informou que 986 veículos foram fiscalizados, 259 autos de infração foram lavrados,
quinze veículos foram retidos por apresentarem alguma irregularidade, cinco usuários receberam auxílio dos policiais em ronda. Em relação à embriaguez ao volante, foram realizados 185 testes de alcoolemia

Vídeo mostra pai usando celular para filmar briga com Bernardo

Menino foi assassinado em abril; quatro estão presos por envolvimento.
Imagens gravadas em 2013 mostram briga com o pai e a madrasta .
Caetanno Freitas e Jonas CamposDo G1 RS e da RBS TV, em Santa Maria
G1 teve acesso ao vídeo que mostra uma briga entre Bernardo, o pai, Leandro Boldrini, e a madrasta, Graciele. As imagens foram gravadas no celular do pai do menino. Na maior parte do tempo, não é possível ver a discussão. Apenas no início, o médico aparece deixando o celular no cômodo. O vídeo capta os pedidos de socorro de Bernardo, de 11 anos, assassinado em abril deste ano (assista ao vídeo acima).
O vídeo começa com a sombra de Leandro no chão do quarto da casa onde a família morava, em Três Passos, na Região Noroeste do Rio Grande do Sul. O pai de Bernardo liga a câmera e passa para Graciele enquanto o menino grita por socorro de um outro cômodo. É possível ver o rosto do médico neste momento das imagens. A madrasta pega o celular e o ajeita na cama do casal.
É possível ouvir Bernardo em outro cômodo gritando por socorro por mais de três minutos. Em seguida, o menino se aproxima para pedir o telefone emprestado para "denunciar" o pai. Leandro chama a atenção, pedindo que Bernardo cuide a irmã, que está no mesmo cômodo. Depois começa a discussão entre o menino e a madrasta, em que ocorrem as ameaças.
"Ah, Bernardo, eu fico com pena de ti… Com pena de ti, cara. Tua mãe te botou no mato. Deus o livre. Te abandonou", afirma Leandro. Na sequência, Graciele diz que a mãe de Bernardo [Odilaine, que cometeu suicídio em 2010] era "vagabunda", revoltando o garoto. "Tomara que tu morra. Tomara que tu morra! E essa coisa [Graciele] que morra junto!", grita Bernardo.

Procurado pelo G1, Jader Marques, advogado do pai de Bernardo, argumentou que o vídeo é de 2013 e mostra a realidade do conflito familiar difícil, mas, segundo ele, "não altera a situação da falta de provas" da participação de Leandro no homicídio ou no suicídio da mãe do menino. O escritório do advogado da madrasta, Vanderlei Pompeo de Mattos, informou que ele não pretende se manifestar sobre o tema. 
Vídeo mostra pai usando celular para filmar briga com Bernardo (Foto: Reprodução/G1)Vídeo mostra pai usando celular para filmar
briga com Bernardo (Foto: Reprodução/G1)
Veja a transcrição 
Bernardo: Socorro! Socorro! Socorro! Socorro! Socorro! Socorro!
Leandro: Vamos se acalmar. Vai para o teu quarto.
Bernardo: Socorro! Meu pai vai me agredir. Socorro! Socorro!! Socorro! Socorro! Socorro! Socorro! Socorro! Não! (...)
Leandro: Respeita a tua irmã, a Maria aqui…
Bernardo: Socorro, socorro! Eu vou contar... Vocês me agrediram!! Socorro, socorro, socorro. Meu pai me agrediu.
Graciele: Fecha a porta… (diz para Leandro)
Bernardo: Socorro! Socorro! Socorro! (...)
Eu quero denunciar, empresta o telefone, eu quero denunciar vocês! Empresta, quero denunciar!
Leandro: Aqui quem manda sou eu.
Bernardo: Eu quero denunciar, empresta!
Leandro: Ou tu entra, ou tu sai. E se entrar fala baixo.
Bernardo: Empresta o telefone agora! Empresta! Empresta o telefone. Empresta! Empresta o telefone agora! Tu falou que eu poderia denunciar, então empresta! Empresta!
Leandro: Tchê, a Maria...
Bernardo: Empresta! Empresta o telefone.
Graciele: Sim, tu quer o telefone emprestado para denunciar? (risos)
Bernardo: Sim! Empresta!
Graciele: Quer denunciar, te vira! Não empresto. Te vira!
Bernardo: Empresta!
Leandro: Cuidado a Maria aqui, rapaz! Escuta aqui ó, que bagunça é essa?
Bernardo: Socorro!!
Leandro: E fecha a porta, né?
Bernardo: As pessoas estão olhando…
Leandro: Viu?
Bernardo: As pessoas estão olhando…
Graciele: Vai lá, vai lá pedir socorro.
Bernardo: Vão vocês!
Graciele: Tu que tá pedindo! Tu que está gritando!
Leandro: Quem que começou a bagunça?
Bernardo: Vocês me agrediram, tu me agrediu.
Graciele: E vou agredir mais. A próxima vez que tu abrir a boca para falar de mim, eu vou agredir mais.
Leandro: Xingando ela. Ninguém merece ser xingado, né, rapaz.
Graciele: Eu vou agredir mais, eu não fiz nada em ti.
Bernardo: Fez sim. Tu me bateu.
Graciele: Tu não sabe do que eu sou capaz de fazer.
Bernardo: Tu me bateu.
Graciele: Tu não sabe.
Bernardo: Tu me bateu.
Graciele: Eu não tenho nada a perder, Bernardo. Tu não sabe do que eu sou capaz. Eu prefiro apodrecer na cadeia a viver nesta casa contigo incomodando. Tu não sabe do que eu sou capaz.
Bernardo: (inaudível) Queria que tu morresse
Graciele: Tu não sabe do que eu sou capaz. Vamos ver quem tem mais força. Aí nós vamos ver quem tem mais força.
Bernardo: Quando tu morrer.
Graciele: É, vamos quem tem mais força. Vamos ver quem vai para baixo da terra primeiro
Bernardo: Tu. Tu vai..
Graciele: Então tá, se tu tá dizendo.
Bernardo: Tu, tu vai…
Graciele: Vamos ver quem vai primeiro.
Bernardo: Coitada da Maria, vocês vão agredir ela aqui também! Vão sim!
Graciele: Ela está comigo.
Bernardo: Vão agredir ela depois…
Graciele: Ah, então tá.
Leandro: Ah, Bernardo, eu fico com pena de ti… Com pena de ti, cara. Tua mãe te botou no mato. Deus o livre. Te abandonou…
Bernardo: E tu traiu ela!
Leandro: Como é que ele tem isso na cabeça?
Graciele: É… Ela que andava com tudo que é homem aí, ó! Ela que era vagabunda, Bernardo!
Bernardo: Não era! Minha mãe não é vagabunda!
Graciele: Então vai perguntar para as pessoas da cidade o que tua mãe fazia! Pergunta!
Bernardo: Minha mãe não era vagabunda…
Graciele: Então pergunta para as pessoas o que tua mãe fazia com teu pai.
Leandro: Eu sei que tua mãe é o máximo para ti, mas simplesmente ela te abandonou.
Bernardo: Não, ela não me abandonou. Foi culpa tua, sim!
Graciele: Ela que pensou em matar teu pai.
Bernardo: Porque ele estava incomodando ela.
Leandro: Ela foi lá na vila com o cara, comprou uma 38 para ir ao consultório com duas balas. O que ia acontecer comigo?
Bernardo: Tinha que ter matado mesmo!
Leandro: E o que ia sobrar de ti?
Bernardo: Tinha que ter te matado!
Leandro: Mas o que eu tenho que ver, cara?
Bernardo: Tem de morrer!
Leandro: Tenho de pegar com minha vida por causa de gente à toa?
Bernardo: Sim!
Leandro: De gente que não presta?
Bernardo: Tomara que tu morra! E essa coisa [Graciele] que morra junto!
Graciele: Tu vai ir antes. Doente que tu está desse jeito…
Leandro: Quanta gente…
Graciele:  Igual a tua mãe. Teu fim vai ser igual o da tua mãe.
Bernardo: Não!
Graciele: Então tá…
Leandro: Eu salvo uns quatro ou cinco todo dia, tiro as pessoas de dentro do caixão.
Bernardo: Não tira!
Leandro: Elas aparecem uma semana depois caminhando lá no consultório.
Bernardo: Não!
Leandro: Eu acho que tenho uma função nesse mundo…
Bernardo: De morrer, tem que morrer!
Leandro: Deixa que eu morro a hora que Deus quiser…
Graciele: É, a hora que Deus quiser.
Leandro: Não é pela tua boca.
Bernardo: Tu vai morrer.
Leandro: Me respeita!
Bernardo: Vou rezar para tu morrer.
Graciele: Então vai, te ajoelha.
Leandro: Tu vai ficar 20 anos rezando. Quanto mais tu rezar, pior vai ser. Mais eu vou durar.
Bernardo: Tomara que tu morra. (fala inaudível)
Leandro: O que tu falou?
Bernardo: Não te interessa!
Leandro: É, é… 'Froinha', que não é capaz de falar. Se fosse macho falava melhor!
Bernardo: Ó a polícia!!
Graciele: Vai lá então… Vamo, desce lá!
Bernardo: Não…
Graciele: Desce lá.
Bernardo: Tu me agrediu!
Graciele: Vai lá, Bernardo…
Bernardo: Tenho marca aqui… Tu me agrediu. Eu tenho marca aqui.
Graciele: Vai lá, Bernardo! Ô, cagão! Ô, cagão, desce lá, cagão! Cagou nas calças? Cagou nas calças?
Bernardo: Vamos…
Graciele: Como, vamos? Cagão, vai atrás do teu pai, vai lá, macho! Vai lá, cagão.
Bernardo: Meu pai me agrediu…
Graciele: Vai dizer, então! Vai! Cagão.
Bernardo: Tu me bateu, tu me bateu, tu me bateu. Tu me agrediu!
Leandro: Faço tudo para dar certo e a polícia chega na minha casa no sábado à noite.
Graciele: É, ahã.
Bernardo: Tu me bateu também…
Graciele: É um cagão mesmo! Agora vai atrás do papai. Cagão.
Bernardo: Tu me bateu, conta que tu me bateu...
(longo trecho em silêncio)
Leandro: E esse remédio aqui?
Bernardo: Tu vai me matar…
Leandro: Quantos quilos tu tem?
Bernardo: Não sei. (inaudível)
Graciele: Dá sessenta gotas…
Bernardo: Eu vou me matar… Eu vou... Eu vou me matar.
Graciele: Dá uma faca, Leandro!

(minutos depois)
Leandro: Você sabe o que está fazendo, você sabe…
Bernardo: Meu pai mandou eu te pedir desculpas.
Leandro: Você sabe o que está fazendo…
Bernardo: Eu quero me matar…
Graciele: Trouxa, retardado… Esse guri é louco, um retardado...
Entenda 
Conforme alegou a família, Bernardo teria sido visto pela última vez às 18h do dia 4 de abril, quando ia dormir na casa de um amigo, que ficava a duas quadras de distância da residência da família. No dia 6 de abril, o pai do menino disse que foi até a casa do amigo, mas foi comunicado que o filho não estava lá e nem havia chegado nos dias anteriores.
No início da tarde do dia 4, a madrasta foi multada por excesso de velocidade. A infração foi registrada na ERS-472, em um trecho entre os municípios de Tenente Portela e Palmitinho. Graciele trafegava a 117 km/h e seguia em direção a Frederico Westphalen. O Comando Rodoviário da Brigada Militar (CRBM) disse que ela estava acompanhada do menino.
O pai registrou o desaparecimento do menino no dia 6, e a polícia começou a investigar o caso. No dia 14 de abril, o corpo do garoto foi localizado. Segundo as investigações da Polícia Civil, Bernardo foi morto com uma superdosagem de um sedativo e depois enterrado em uma cova rasa, na área rural de Frederico Westphalen.
O inquérito apontou que Leandro Boldrini atuou no crime de homicídio e ocultação de cadáver como mentor, juntamente com Graciele. Ainda conforme a polícia, ele também auxiliou na compra do remédio em comprimidos, fornecendo a receita Leandro e Graciele arquitetaram o plano, assim como a história para que tal crime ficasse impune, e contaram com a colaboração de Edelvania e Evandro.